Apesar de sua importância para as populações urbanas e rurais, e ao meio ambiente, muitas vezes o conteúdo “solo” é freqüentemente relegado a uma posição de menor importância ou até mesmo ignorado em ações de educação ambiental. O Programa de Extensão Universitária Solo na Escola/UFPR populariza o conhecimento científico e tecnológico relacionado à ciência do solo promovendo a conscientização de que o solo é um componente dos ambientes naturais ou antropizados. Além disso contribuí para a atualização do ensino de ciências, biologia e geografia, estimulando a curiosidade e a experimentação nos docentes e discentes do ensino fundamental e médio. Este objetivo geral é atingido através das ações inter-relacionadas de quatro projetos de extensão Universitária a saber: a) Educação Ambiental em Solos; b) Formação Continuada em Solos para Educadores; c) Exposição Didática de Solos; d) Recursos Didáticos para Educação em Solos.

Este Programa ainda busca aprimorar a formação de estudantes das licenciaturas em ciências biológicas e geografia, através da participação como bolsistas ou voluntários no projeto, e da disciplina optativa "Solos na Educação Básica" nas referidas licenciaturas. O Programa Solo na Escola implantou em 2003, uma Exposição Didática de Solos, a qual foi aberta à comunidade interna e externa da UFPR. Mais de 15.000 pessoas já visitaram esta exposição, que serve como instrumento de apoio ao ensino de solos no nível fundamental, médio e superior. Até o momento o projeto já realizou mais de duas dezenas de cursos de extensão universitária, além de eventos de extensão universitária, visando transmitir conhecimentos e habilidades a professores do ensino fundamental e médio, especialmente das áreas de ciências e geografia. Com base na experiência dos cursos já realizados, o projeto pretende, em breve, realizar cursos à distância gratuitos, tendo em vista a grande demanda que foi observada.

 

A - Informações gerais

 

INÍCIO: Janeiro de 2002 (em andamento)

ENTIDADE EXECUTORA: Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da Universidade Federal do Paraná - UFPR.

PARCEIROS: Núcleo Estadual Paraná da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Equipe de Ciências da Secretaria Municipal de Educação de Curitiba, Equipe de Educação Ambiental da Secretaria Estadual de Educação do Paraná

APRESENTADO POR: Marcelo Ricardo de Lima e Fabiane Machado Vezzani 

RECURSOS: Próprios

FAIXA DE VALOR: Entre U$ 10 mil a U$ 15 mil

CATEGORIA: Projeto

ÁREA TEMÁTICA PRINCIPAL: Meio ambiente

PALAVRAS-CHAVE: Ensino, Extensão, Professores, Alunos, Ciência, Educação em Solos, Educação Ambiental,Formação Docente, Popularização Científica, UFPR

PÚBLICO-ALVO: Professores e alunos do ensino fundamental, médio, técnico, Estudantes dos cursos de graduação relacionados ao tema solo (agronomia, engenharia florestal, zootecnia, ciências biológicas, ciências, engenharia ambiental, geografia, etc.), especialmente das licenciaturas

ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA: Estadual

ÁREA ESPECÍFICA DE IMPLANTAÇÃO: 

O Programa Solo na Escola da UFPR tem atuação prioritária no estado do Paraná. Contudo, as ações do programa atingem outros estados e até países lusófonos (países cujo idioma oficial é o português), através da Internet. Praticamente todo o material produzido pelo Programa é disponibilizado no site www.escola.agrarias.ufpr.br, e outros repositórios, e utilizado por professores da educação básica e técnica em várias regiões do país.

 

B - Descrição da prática

 

1- ANTECEDENTES

O Programa de Extensão Universitária “Solo na Escola da UFPR” dá continuidade à experiência do “Projeto Solo na Escola” (LIMA et al., 2008), o qual foi registrado na Pró Reitoria de Extensão e Cultura da UFPR, no período de 2002 a 2013, e transformado em Programa Solo na Escola - UFPR, em 2014.

Ao longo de sua existência, o projeto propiciou relevantes contribuições para  a educação formal em solos. Porém, o crescimento do número de atividades abarcadas pelo projeto, e crescimento da relevância do mesmo, no contexto nacional demandaram a necessidade de ampliar o mesmo transformando-o em Programa de Extensão Universitária, que engloba os quatro projetos a saber: a) Educação Ambiental em Solos; b) Formação Continuada em Solos para Educadores; c) Exposição Didática de Solos; d) Recursos Didáticos para Educação em Solos.

 

2- OBJETIVO GERAL

O Programa Solo na Escola da UFPR tem como objetivo popularizar o conhecimento científico e tecnológico relacionado à ciência do solo. Promovendo a conscientização de que o solo é um componente dos ambientes naturais ou antropizados, o programa contribuí para a atualização do ensino de ciências, biologia e geografia, e estimula a curiosidade e a experimentação nos docentes e discentes do ensino fundamental, médio e técnico.

Objetivos específicos:

  • Organizar cursos de extensão universitária sobre solos para técnicos pedagógicos e professores do ensino fundamental e médio do estado do Paraná;
  • Desenvolver e divulgar material didático para a popularização do conhecimento da ciência do solo, principalmente voltado para professores e alunos do ensino fundamental e médio;
  • Aprimorar a visitação de escolares à universidade para experienciar o tema solo junto à Exposição Didática de Solos;
  • Sistematizar estratégias e materiais para educação ambiental em solos;
  • Dar continuidade às pesquisas desenvolvidas a respeito das percepções e atitudes, dos professores e estudantes, do ensino fundamental e médio sobre o tema solo e sobre os materiais didáticos produzidos pelo Programa Solo na Escola da UFPR; 
  • Aprimorar a formação dos estudantes da UFPR, nos cursos de ciências biológicas e geografia, através da disciplina optativa "Solos na Educação Básica”.

 

3 - SOLUÇÃO ADOTADA

O presente Programa de Extensão Universitária pretende estabelecer uma série de ações coordenadas entre os quatro projetos que o compõe a saber: “Educação Ambiental em Solos”; “Formação Continuada em Solos para Educadores”; “Exposição Didática de Solos” e “Recursos Didáticos para Educação em Solos”.

Dentro deste escopo, enquanto algumas ações visam produzir experiências, materiais didáticos, procedimentos didáticos, outras ações constituem ambiente privilegiado para testar, avaliar e validar as mesmas.

Para atingir os objetivos específicos do Programa, as ações são distribuídas entre os projetos da seguinte forma:

A) O projeto de extensão universitária “Recursos Didáticos para Educação em Solos” desenvolve, aprimora, avalia e valida material didático sobre solos para professores e escolares do ensino fundamental, médio e técnico. Baseado nos atuais conhecimentos técnicos e científicos, com uma linguagem apropriada e acessível de forma a facilitar sua compreensão. Este objetivo pretende ser atingido através das seguintes ações: 1) Elaborar suportes didáticos educativos (vídeos, cartilhas, painéis, manuais, etc.) sobre solos para o ensino fundamental, médio e técnico; 2) Integrar o projeto aos editores e autores, visando o aperfeiçoamento de livros didáticos utilizados no ensino fundamental, médio e técnico; 3) Divulgar os suportes didáticos desenvolvidos pelo projeto principalmente através da Internet; 4) Avaliar criticamente os suportes didáticos existentes ou desenvolvidos.

B) O projeto de extensão universitária “Formação Continuada em Solos para Educadores” desenvolve a educação continuada, através de atividades formativas (cursos) voltadas a docentes e futuros docentes da educação básica. Este objetivo pretende ser atingido através das seguintes ações: 1) Realizar cursos de extensão universitária; 2) Sistematizar e repassar a experiência acumulada na elaboração e realização destes cursos; 3) Oferecer curso de extensão universitária na modalidade Educação à Distância (EaD); 4) Avaliar as experiências produzidas na realização destes cursos.

C) O projeto de extensão universitária “Exposição Didática de Solos” mantém um espaço de popularização científica que possa receber alunos e professores de diferentes níveis educacionais, formais ou não formais e, testar e validar experiências didáticas sobre solos. Este objetivo pretende ser atingido através das seguintes ações: 1) Desenvolver e aprimorar continuamente a “Experimentoteca de Solos”; 2) Elaborar painéis didáticos sobre o tema solos e meio ambiente e disponibilizá-los nas diferentes mídias em que o Programa atua; 3) Ampliar a coleção de monólitos de solos; 4) Avaliar as experiências didáticas produzidas.

D) O projeto de extensão universitária “Educação Ambiental em Solos” desenvolve, avalia e valida estratégias e materiais didáticos, destinados à educação ambiental em solos. Este objetivo pretende ser atingido através das seguintes ações: 1) Sistematizar estratégias e elaborar materiais didáticos sobre o tema solos e meio ambiente para uso em ações de educação ambiental; 2) Realizar ações de educação ambiental; 3) Sensibilização de profissionais voltados a obras de infraestrutura a respeito do solo como componente ambiental; 4) Avaliação das estratégias e materiais didáticos produzidos.

Todos os projetos contam para o seu desenvolvimento, com a participação de bolsistas extensão e alunos voluntários, além de professores do Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da UFPR.

 

4 - RESULTADOS ALCANÇADOS

Ao longo de sua existência, primeiramente como Projeto e depois como Programa Solo na Escola da UFPR, o programa alcançou grande parte de seus objetivos. Podem ser destacados alguns dos resultados significativos, dentro das suas quatro vertentes distintas.

 

  • Formação continuada de educadores - o Programa Solo na Escola da UFPR já realizou 27 cursos de formação continuada de professores, que atenderam mais de 1.000 profissionais da educação infantil, ensino fundamental, médio e técnico. Ao final de cada curso, os participantes respondem a um questionário com perguntas pertinentes ao que foi aprendido;
  • Produção de recursos didáticos para educação em solos;
  • Disponibilização de vídeos - há uma videoteca do Programa Solo na Escola da UFPR (https://vimeo.com/user8999548/videos), que disponibiliza material útil aos professores da educação básica. Somente o vídeo "Conhecendo o Solo", em parceria com a TV Paulo Freire teve mais de 155.000 visualizações somente no YouTube® em julho de 2015;
  • Produção de painéis didáticos sobre o tema solos e meio ambiente: Estão disponíveis 14 bannersna página do Programa Solo na Escola da UFPR (www.escola.agrarias.ufpr.br/index_arquivos/banners.htm), com potencial para serem reproduzidos e utilizados como apoio ao ensino de solos no ensino fundamental, médio e técnico;
  • Elaboração de publicações sobre o tema solos e meio ambiente: O Programa Solo na Escola da UFPR já produziu os livros “O Solo no meio ambiente abordagem para professores do ensino fundamental e médio”, “Conhecendo os solos: abordagem para educadores do ensino fundamental na modalidade à distância”, e as cartilhas “Conhecendo os principais solos do estado do Paraná: abordagem para professores do ensino fundamental e médio” e “Conhecendo os principais solos do litoral do Paraná: abordagem para professores do ensino fundamental e médio”;

Estas publicações servem como materiais paradidáticos de apoio ao ensino do tema “solo” para professores do ensino fundamental e médio,, e estão disponíveis no site do Programa Solo na Escola da UFPR (www.escola.agrarias.ufpr.br).

A cartilha dos solos do Paraná foi distribuída a todas as escolas estaduais do Paraná, e a cartilha dos solos do Litoral foi distribuída a todos os professores de ciências, geografia e biologia da região litorânea do estado.

  • Elaboração do mapa simplificado de solos do estado do Paraná - este mapa didático foi produzido com outros parceiros (EMBRAPA, EMATER, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo), e foi distribuído para todas as escolas estaduais do estado do Paraná, bem como está disponível na Internet;
  • Elaboração e disponibilização de roteiros da Experimentoteca de Solos: A disponibilização de 15 roteiros é feito por meio de arquivos em formato PDF do Programa (www.escola.agrarias.ufpr.br/index_arquivos/experimentoteca.htm), com intuito de auxiliar os professores a desenvolver as experiências junto aos seus alunos;
  • Manutenção e ampliação do site e fan page do projeto na Internet - com assuntos relacionados ao ensino de solo e compartilhamento de atividades de outros programas semelhantes. O Programa mantém um site (escola.agrarias.ufpr.br) e uma fan page no Facebook (facebook.com/solonaescola), que servem como canais de comunicação com a comunidade interessada em educação em solos na Internet;
  • Exposição Didática de Solos - a cada ano a Exposição Didática de Solos do Programa Solo na Escola da UFPR recebe entre 1.000 e 2.000 visitantes. Em 2014, por exemplo, foram recebidos 1.361 visitantes neste espaço de popularização e divulgação científica. Ao final da atividade, os visitantes respondem a um questionário. 

 

5 - RECURSOS NECESSÁRIOS

O Programa Solo na Escola da UFPR trabalha com uma equipe de 10 bolsistas de extensão, que são estudantes dos cursos de agronomia, zootecnia, engenharia florestal, geografia, ciências biológicas e artes visuais da Universidade Federal do Paraná. Contudo, grupos menores, também podem realizar várias atividades do Programa em menor escala.Os demais recursos materiais, para as produções literárias e audiovisuais são fornecidas e possuem uso comum na instituição (UFPR)

Também faz-se necessário espaço físico para implantação da Exposição Didática de Solos. A maior parte dos materiais utilizados nas demonstrações deste espaço de popularização científica, são simples, pois visam possibilitar a reprodução pelo professor em sala de aula.

 

6 - TRANSFERÊNCIA

A metodologia utilizada pelo Programa Solo na Escola da UFPR foi usada como referência, para outros projetos desenvolvidos em outras Instituições de Ensino Superior, no país. Entre os quais se destacam:

  • Projeto Solo na Escola/USP Geografia - http://solonaescolageografiausp.blogspot.com.br/ E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo./Contato: (11) 5077-6312/ Instituição: USP-Departamento de Geografia/ Cidade: São Paulo (SP)/ Coordenadora: Déborah de Oliveira;
  • Projeto Solo na Escola/UFPA/ E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Telefone: (93) 35151079 Ramal: 243/ Instituição: UFPA / Cidade: Altamira (PA) /Coordenador: Jaime Barros dos Santos Junior;
  • Programa Solo na Escola/ESALQ - http://solonaescola.blogspot.com/ E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Telefone: (19) 3429-4305/ Instituição: USP/ESALQ/ Cidade: Piracicaba (SP)/ Coordenador: Antônio Carlos de Azevedo;
  • Programa Solo na Escola/UDESC - http://facebook.com/Pages/Solo-na-Escola-UDESC/ E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Telefone: (49) 2101-9184/ Instituição: UDESC/ Cidade: Lages (SC)/ Coordenadora: Letícia Sequinatto;
  • Projeto Solo na Escola/UFCG - http://www.cdsa.ufcg.edu.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=809:solo-na-escola-ufcg-proposta-para-contextualizacao-do-ensino-de-solos-no-ensino-fundamental&catid=93:projetos-em-andamento&Itemid=462/ E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Telefone: (83) 3353-1850/ Instituição: UFCG/ Cidade: Sumé (PB)/ Coordenadora: Adriana de Fátima Meira Vita;
  • Projeto Educação Ambiental em Solos - https://www.facebook.com/solosnaescola; Instituição: UFRA/ Cidade: Belém (PA)/ Contato: (91) 3210-5123/ E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Coordenadora: Vânia Silva de Melo
  • Projeto Solo nas Escolas - http://solonasescolas.blogspot.com.br/ E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Instituição: UNIPAMPA/ Cidade: São Gabriel (RS)/ Coordenadora: Mirla Andrade Weber

 

7 - LIÇÕES APRENDIDAS

O Programa Solo na Escola da UFPR tem relação direta com a comunidade. Tanto os professores e alunos que participam dos cursos, quanto os visitantes da exposição didática interagem ativamente. Existe sempre uma troca positiva nessa interação. Poder repassar o conhecimento adquirido sobre solos para quem participa é gratificante. Ao final de cada trabalho, há atividades para q obter o feedback dos participantes e assim cada vez mais aperfeiçoar o trabalho.

Existem ainda alguns entraves como:

a) Falta de autonomia na gestão de eventuais recursos financeiros, pois há dependência da UFPR na obtenção de material permanente ou de consumo;

b) Dificuldade na obtenção de transporte para ações extensionistas, devido às limitações da Central de Transportes da UFPR e prioridade para atividades de ensino e não extensão;

c) Limitações de recursos financeiros e de pessoal das instituições públicas parceiras do Programa. Apesar disso, por ter tido como base um projeto existente desde 2002, algumas relações já estavam estabelecidas, isso também contribuiu para o sucesso do programa.

Acredita-se seja uma boa prática pelo feedback positivo de quem participa e pelos congressos efetuados e prêmios já recebidos. Além disso, diversos projetos similares se espelharam  no Programa, difundindo assim, cada vez mais a temática do solo nas comunidades, popularizando esse assunto e obtendo o resultado esperado pela criação do Programa.

 

As visitas podem ocorrer na Exposição Didática de Solos ao longo de todo o ano, mediante agendamento prévio, no período da manhã e da tarde. Os dias e horários variam a cada semestre, dependendo da disponibilidade dos alunos bolsistas.

As visitas comportam um número máximo de visitantes de 30 pessoas, considerando o espaço físico, e um número médio de 10 visitantes por bolsista.

powered by contentmap
Pacto pela Restauração da Mata Ciliar nas Bacias Hidrográficas dos Rios Tijucas e Biguaçu e Bacias Contíguas (09 D)

Pacto pela Restauração da Mata Ciliar nas Bacias Hidrográficas dos Rios Tijucas e Biguaçu e Bacias Contíguas (09 D)

O Pacto pela Restauração da Mata Ciliar nas Bacias Hidrográficas dos Rios Tijucas e Biguaçu, e Bacias Contíguas (Pacto da Mata Ciliar) busca articular instituições públicas e privadas, governos, empresas, comunidade científica e proprietários de terras para integrar seus esforços e recursos para res ...

Leia Mais
Manejo de Resíduos Orgânicos (02 D)

Manejo de Resíduos Orgânicos (02 D)

O Serviço Social do Comércio do Estado de Santa Catarina - SESC, no intuito de promover ações de sustentabilidade no trabalho com "eco-técnicas", promoveu a implantação de pátios de compostagem em suas unidades hoteleiras nas cidades de Florianópolis, Blumenau e Lages.  ...

Leia Mais
Projeto Água: Conhecimento para Gestão (03 D)

Projeto Água: Conhecimento para Gestão (03 D)

"Água: Conhecimento para Gestão" é o projeto de maior envergadura no Brasil no que tange a capacitação, educação e mobilização social em recursos hídricos. Oferece 30 mil vagas em 33 cursos de capacitação gratuitos em 3 modalidades: Educação a Distância - EaD, Semipresencial e autoinstrucional. Os c ...

Leia Mais
Recuperação de Fontes de Água (06 D)

Recuperação de Fontes de Água (06 D)

A Caritas Brasileira–RS vem promovendo desde 2010 a recuperação de fontes de água de agricultores familiares através de mutirões comunitários, envolvendo famílias, escolas, lideranças, gestores públicos, técnicos agrícolas e pessoas interessadas. Essa ação consiste na limpeza, proteção de tijolos ou ...

Leia Mais
Programa Matas Legais (05 D)

Programa Matas Legais (05 D)

O Programa Matas Legais é direcionado a ações de desenvolvimento da conservação, educação ambiental e incentivos florestais, os quais auxiliam a preservação e restauração dos remanescentes de floresta nativa, melhorando a qualidade de vida das populações e incrementando o desenvolvimento florestal b ...

Leia Mais
Carbono Social em Rede: Recuperação e Conservação Ambiental (04 D)

Carbono Social em Rede: Recuperação e Conservação Ambiental (04 D)

O projeto Carbono Social em Rede desenvolve um trabalho de preservação e valorização ambiental, integrado a ações de desenvolvimento sócio-econômico territorial. Articula ações com povos tradicionais do campo, empresas e instituições comprometidas com a preservação ambiental. ...

Leia Mais
 Recuperação de Nascentes em Área Rural (01 D)

Recuperação de Nascentes em Área Rural (01 D)

A partir da necessidade de garantir o abastecimento das comunidades rurais com água de boa qualidade, o Município de Guaraniaçu implantou no ano de 2009 um projeto de incentivo a proteção de nascentes, com adoção da técnica de proteção com solo-cimento. ...

Leia Mais
Projeto Tecnologias Sociais para a Gestão da Água – TSGA (07 D)

Projeto Tecnologias Sociais para a Gestão da Água – TSGA (07 D)

O Projeto Tecnologias Sociais para a Gestão da Água – TSGA, selecionado em edital público da Petrobras programa socioambiental, iniciou suas atividades no ano de 2007 com o objetivo de fortalecer o uso sustentável da água através do apoio a capacidade de gestão local de comunidades de bacias hidrogr ...

Leia Mais
Solo na Escola  (08 D)

Solo na Escola (08 D)

Apesar de sua importância para as populações urbanas e rurais, e ao meio ambiente, muitas vezes o conteúdo “solo” é freqüentemente relegado a uma posição de menor importância ou até mesmo ignorado em ações de educação ambiental. O Programa de Extensão Universitária Solo na Escola/UFPR populariza o c ...

Leia Mais
  1. 1
  2. 2
  3. 3