Serviço Social do Comércio do Estado de Santa Catarina - SESC, no intuito de promover ações de sustentabilidade no trabalho com "eco-técnicas", promoveu a implantação de pátios de compostagem em suas unidades hoteleiras nas cidades de Florianópolis, Blumenau e Lages. 

Esta ação promoveu até o ano de 2014 o tratamento de 670 toneladas de resíduos orgânicos, gerando aproximadamente 210 toneladas de compostos de qualidade utilizados na adubação. Este material é doado para prefeituras, escolas e comunidades, para recuperação de espaços públicos, criação e manutenção de hortas escolares, na agricultura orgânica e nos espaços verdes da própria Instituição.

 

A - Informações gerais

 

INÍCIO: 02/2012 (em andamento)

ENTIDADE EXECUTORA: Serviço Social do Comércio do Estado de Santa Catarina - SESC

PARCEIROS: Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupos - CEPAGRO

APRESENTADO PORKatia Regina Lima 

RECURSOS: Próprios

FAIXA DE VALOR: Entre US$ 10 mil e US$ 15 mil (por unidade implantada)

CATEGORIA: Projeto

ÁREA TEMÁTICA PRINCIPAL: Meio ambiente

PALAVRAS-CHAVE: Meio Ambiente; Compostagem; Resíduos Orgânicos; Sesc; Sustentabilidade; Comunidade

PÚBLICO-ALVO: População urbana e periurbana, comunidades e associações de bairro, prefeituras, grandes geradores de resíduos orgânicos como restaurantes e supermercados, instituições públicas e privadas de ensino.

LOCALIZAÇÃO: Área urbana e periurbana

ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA: Estadual

ÁREA ESPECÍFICA DE IMPLANTAÇÃO: Municípios de Blumenau, Florianópolis e Lages

 

B - Descrição da prática

 

1- ANTECEDENTES

No período anterior a implantação do projeto, os resíduos gerados pelos restaurantes do Serviço Social do Comércio do Estado de Santa Catarina - SESC/SC eram destinados como lixo comum ao sistema de coleta pública municipal acondicionados em sacos plásticos comuns, tendo como destinação final os aterros sanitários. Este tipo de descarte acarretava mau cheiro nas calçadas e locais de coleta. Da mesma forma, promovia a incidência de vetores de doenças como ratos e baratas nas proximidades da unidade.  

Objetivando minimizar os impactos gerados por estes resíduos orgânicos oriundos de seus restaurantes, o SESC/SC desenvolveu um programa de ações socioeducativas para adequar-se à Política Nacional de Resíduos Sólidos. Para isso, a partir de 2012 implantou três pátios de compostagem junto às suas unidades hoteleiras no Estado de Santa Catarina. O projeto-piloto foi desenvolvido em Florianópolis e posteriormente em Blumenau e Lages. 

 

2- OBJETIVO GERAL

Efetuar o gerenciamento de resíduos das unidades hoteleiras do SESC/SC, utilizando tecnologia social e tendo como base o conceito dos "5 R's" e do desenvolvimento de eco-técnicas, aliado a uma mudança de comportamento e atitude, contribuindo para uma sociedade mais justa e consciente. 

Objetivos específicos:

- Minimizar os impactos ambientais gerados pelos resíduos orgânicos;

- Adequar-se à legislação específica;

- Orientar as ações de educação ambiental desenvolvidas pelas unidades operacionais e meios de hospedagem;

- Produzir composto orgânico de qualidade para utilização nas unidades SESC e distribuição em ações de conscientização ambiental promovidas pela entidade;

- Eliminar o uso de sacos plásticos utilizados no descarte de resíduos orgânicos;

- Desenvolver a política de conscientização ambiental através de material educativo.

 

3 - SOLUÇÃO ADOTADA

Para implantação do projeto, o SESC/SC contou com a cooperação técnica do Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupos - CEPAGRO, vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

A tecnologia social adotada: 

Implantação de um pátio de compostagem termofílico requer estudo e cuidados de infraestrutura, adequação do espaço físico; instalação de um sistema de drenagem do chorume; separação correta dos resíduos secos e orgânicos nos restaurantes; logística de transporte; conduta técnica de acompanhamento diário; observação direta do processo de decomposição e manutenção de temperatura das leiras. 

Etapas de desenvolvimento:

- Diagnóstico: realização de visitas técnicas nas unidades de implantação buscando o reconhecimento da área de instalação das leiras; envolver e sensibilizar a equipe de colaboradores no processo de coleta, separação e armazenamento dos resíduos orgânicos para o manejo correto nas diferentes etapas do manejo, visando o alinhamento da gestão.  

- Gestão de resíduos: acompanhamento sistemático com visita técnica especializada, visando a observação da gestão dos resíduos e o manejo diário das leiras.

- Logística e transporte: transporte do material orgânico até o local da compostagem, com veículo e motorista próprios com deslocamentos diários das Unidades para os pátios. 

- Aplicação do material produzido: utilização nos processos de jardinagem das unidades envolvidas, nas campanhas de educação ambiental desenvolvidas pelo SESC e doação à instituições solicitantes.

- Sustentabilidade e educação: os pátios de compostagem também têm importante papel educativo, servindo como recurso didático, estando abertos à visitação de estudantes e comunidade em geral. Dentro do projeto também são produzidos materiais para divulgação da prática como cartilha, banners informativos, flyers e atuação nas redes sociais. 

 

4 - RESULTADOS ALCANÇADOS

Resultados atingidos no período de 2 anos de manejo nos pátios:

- Tratamento de 670 toneladas de resíduo orgânico;

- Produção de 210 toneladas de composto orgânico; 

- Doação de 11 toneladas de composto orgânico para 21 instituições, dentre escolas públicas e demais entidades dos municípios de Florianópolis e Blumenau;

- Doação de 90 toneladas de compostos aprovados pelo Ministério da Agricultura para agricultores orgânicos da Grande Florianópolis;

- Estimativa de economia aos cofres públicos de aproximadamente R$120.600,00 até outubro de 2014, pela redução de lixo orgânico lançados no sistema de coleta pública;

- Redução na compra de sacos plásticos orçados em R$ 30.240,00 até outubro de 2014;

- Economia na compra de adubação no valor de R$ 24.000,00 até outubro de 2014;.

- Circulação estadual da Mostra de Educação Científica sobre "compostagem termofílica" com realização de 67.336 mil visitas/atendimentos entre os anos de 2013 e 2014;

- Melhoria no ambiente de produção dos restaurantes pela adoção de uma logística correta de separação dos resíduos de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos;

- Destinação correta de 100% dos resíduos de podas, gravetos e grama;

- Contribuição para a criação e manutenção de hortas orgânicas escolares e comunitárias.

 

5 - RECURSOS NECESSÁRIOS

Para cada unidade atualmente são dispostos: 

Recursos Humanos: 3 a 5 pessoas por unidade, sendo uma para logística na função motorista, duas a três para trabalho efetivo no pátio e um técnico responsável. 

Recursos Físicos: área de implantação conforme diagnóstico de resíduos aproximadamente 200m².

Infraestrutura: Galpão em madeira 3m x 2m x 1,5m para guardar materiais de uso diário e servir como área de lavagem e higienização das  bombonas.

Equipamentos: Bombonas (capacidade 50 litros) apropriadas para acondicionamento e transporte dos resíduos; veículo para transporte das bombonas (logística do ponto de coleta até o pátio de compostagem); garfos (tridente) de uso na agricultura.

Insumos: Palha; serragem (tipo maravalha) de madeira não tratada; resíduos orgânicos.

 

 

6 - TRANSFERÊNCIA

A experiência de implantação do pátio de compostagem teve início na unidade hoteleira de Cacupé, em Florianópolis e, em razão do impacto positivo gerado, foi replicada nas unidades hoteleiras de Blumenau e Lages. 

O SESC/SC também criou uma Mostra Itinerante de Educação Científica na temática "compostagem termofílica" para divulgação das experiências com os pátios de compostagem. A mostra tem circulação de abrangência estadual e exibição proposta em cinco municípios catarinenses anualmente, cujo acervo fica disponível para visitação entre 25 e 30 dias em cada local. A divulgação e alfabetização científica nesses espaços são proporcionadas numa perspectiva de interatividade e conhecimento lúdico.

 

7 - LIÇÕES APRENDIDAS

Percebeu-se, durante o processo de implantação do projeto, que o manejo de resíduos orgânicos ainda não é de pleno conhecimento da população em geral, causando certa desconfiança quanto aos odores e sujeira oriundos do pátio. Para tanto, reuniões de sensibilização foram realizadas visando esclarecer a comunidade do entorno quanto a metodologia de manejo utilizada.

Da mesma forma, faz-se necessária a sensibilização dos colaboradores e clientes dos restaurantes para adequada separação dos resíduos, uma vez que apenas o resíduo orgânico deve ser destinado à composteira. 

O pátio tornou-se um potencial espaço educador sustentável e através das ações de educação ambiental, possibilita a visitação de milhares de estudantes catarinenses na busca de ampliação de conhecimento e de novas tecnologias adotadas no correto descarte de resíduos e consequentemente na preservação do meio ambiente. 

  

Há possibilidade de visita à prática de março a novembro, mediante agendamento prévio, todos os dias, das 9:00 às 17:00 horas. 

 

 de visitantes: Até 30 pessoas.

powered by contentmap
Pacto pela Restauração da Mata Ciliar nas Bacias Hidrográficas dos Rios Tijucas e Biguaçu e Bacias Contíguas (09 D)

Pacto pela Restauração da Mata Ciliar nas Bacias Hidrográficas dos Rios Tijucas e Biguaçu e Bacias Contíguas (09 D)

O Pacto pela Restauração da Mata Ciliar nas Bacias Hidrográficas dos Rios Tijucas e Biguaçu, e Bacias Contíguas (Pacto da Mata Ciliar) busca articular instituições públicas e privadas, governos, empresas, comunidade científica e proprietários de terras para integrar seus esforços e recursos para res ...

Leia Mais
Solo na Escola  (08 D)

Solo na Escola (08 D)

Apesar de sua importância para as populações urbanas e rurais, e ao meio ambiente, muitas vezes o conteúdo “solo” é freqüentemente relegado a uma posição de menor importância ou até mesmo ignorado em ações de educação ambiental. O Programa de Extensão Universitária Solo na Escola/UFPR populariza o c ...

Leia Mais
Projeto Água: Conhecimento para Gestão (03 D)

Projeto Água: Conhecimento para Gestão (03 D)

"Água: Conhecimento para Gestão" é o projeto de maior envergadura no Brasil no que tange a capacitação, educação e mobilização social em recursos hídricos. Oferece 30 mil vagas em 33 cursos de capacitação gratuitos em 3 modalidades: Educação a Distância - EaD, Semipresencial e autoinstrucional. Os c ...

Leia Mais
Programa Matas Legais (05 D)

Programa Matas Legais (05 D)

O Programa Matas Legais é direcionado a ações de desenvolvimento da conservação, educação ambiental e incentivos florestais, os quais auxiliam a preservação e restauração dos remanescentes de floresta nativa, melhorando a qualidade de vida das populações e incrementando o desenvolvimento florestal b ...

Leia Mais
Carbono Social em Rede: Recuperação e Conservação Ambiental (04 D)

Carbono Social em Rede: Recuperação e Conservação Ambiental (04 D)

O projeto Carbono Social em Rede desenvolve um trabalho de preservação e valorização ambiental, integrado a ações de desenvolvimento sócio-econômico territorial. Articula ações com povos tradicionais do campo, empresas e instituições comprometidas com a preservação ambiental. ...

Leia Mais
Recuperação de Fontes de Água (06 D)

Recuperação de Fontes de Água (06 D)

A Caritas Brasileira–RS vem promovendo desde 2010 a recuperação de fontes de água de agricultores familiares através de mutirões comunitários, envolvendo famílias, escolas, lideranças, gestores públicos, técnicos agrícolas e pessoas interessadas. Essa ação consiste na limpeza, proteção de tijolos ou ...

Leia Mais
Projeto Tecnologias Sociais para a Gestão da Água – TSGA (07 D)

Projeto Tecnologias Sociais para a Gestão da Água – TSGA (07 D)

O Projeto Tecnologias Sociais para a Gestão da Água – TSGA, selecionado em edital público da Petrobras programa socioambiental, iniciou suas atividades no ano de 2007 com o objetivo de fortalecer o uso sustentável da água através do apoio a capacidade de gestão local de comunidades de bacias hidrogr ...

Leia Mais
 Recuperação de Nascentes em Área Rural (01 D)

Recuperação de Nascentes em Área Rural (01 D)

A partir da necessidade de garantir o abastecimento das comunidades rurais com água de boa qualidade, o Município de Guaraniaçu implantou no ano de 2009 um projeto de incentivo a proteção de nascentes, com adoção da técnica de proteção com solo-cimento. ...

Leia Mais
Manejo de Resíduos Orgânicos (02 D)

Manejo de Resíduos Orgânicos (02 D)

O Serviço Social do Comércio do Estado de Santa Catarina - SESC, no intuito de promover ações de sustentabilidade no trabalho com "eco-técnicas", promoveu a implantação de pátios de compostagem em suas unidades hoteleiras nas cidades de Florianópolis, Blumenau e Lages.  ...

Leia Mais
  1. 1
  2. 2
  3. 3