Embora a Epagri tenha 25 anos de existência, a comunicação rural tem mais história, pois iniciou em empresas que deram origem à Instituição, como Associação de Crédito e Assistência Rural de Santa Catarina (Acaresc) e Empresa Catarinense de Pesquisa Agropecuária (Empasc). Hoje, a comunicação da Epagri é multimídia e tem como objetivo constituir um sistema integrado para difusão de informações técnicas e experiências práticas desenvolvidas pela pesquisa agropecuária e extensão rural de Santa Catarina, em primeiro lugar às famílias rurais e pesqueiras, mas beneficiando, também, a sociedade em geral. 

Para falar com públicos variados, em especial o rural e o pesqueiro de Santa Catarina, a Empresa criou uma série de canais.  Essas ferramentas de comunicação são geridas de forma integrada: respeitada a pertinência de cada assunto, as pautas são compartilhadas entre os veículos e apresentadas em diferentes formatos, adaptadas às características de cada meio. Nesse processo, destaca-se a participação do extensionista em duas frentes. A primeira diz respeito a propagação e utilização no meio rural da informação disponível nos veículos de comunicação. A segunda se refere a capacidade do extensionista de sugerir pautas, assim como, divulgar seu trabalho e dos agricultores para outras regiões do Brasil e do mundo. Essa interação proativa permite o fortalecimento da estratégia de comunicação da Epagri, que hoje conta com a revista Agropecuária Catarinense, página no Facebook, site da Empresa, programa de rádio Panorama Agrícola, programa de TV SC Agricultura e o Epagri Mob. 

  

A - Informações gerais

 

INÍCIO: 1978 

TÉRMINO: Em andamento  

ENTIDADE EXECUTORA: EPAGRI-  Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina

PARCEIRO: Programa SC Rural

APRESENTADO POR: Gabriel Berenhauser Leite, Gisele Dias, Cinthia Andruchak Freitas, Isabela Schwengber, Mauro Meurer, Emanuel Vicenzi, Eonir T. Malgarezi, Nilce Miranda Ayres, Mauricio Roberto Marim e Fábio Lunardi Farias.

RECURSOS: Próprios e de terceiros

FAIXA DE VALOR: Acima de US$ 50 mil 

ÁREA TEMÁTICA PRINCIPAL: Comunicação Rural e Tecnologia da Informação

PALAVRAS-CHAVE: Comunicação rural, Epagri, agricultores, agricultura familiar, jornalismo, revista, TV, rádio, internet, redes sociais, aplicativo.

PÚBLICO-ALVO: Agricultores familiares, pecuaristas, pescadores, maricultores, jovens rurais, associações de agricultores, cooperativas, sindicatos rurais, pesquisadores, extensionistas, profissionais de comunicação e técnicos das áreas de ATER e meio ambiente, estudantes, entre outros.

ABRANGÊNCIA: 125 emissoras de rádio parceiras na transmissão do programa Panorama Agrícola
                          21 mil inscritos no canal do Youtube
                          Tiragem quadrimestral de 1,5 mil exemplares da Revista Agropecuária Catarinense
                          7 mil acessos mensais ao site da Epagri.

VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO: Revista, TV, rádio, internet, redes sociais.

 

B - Descrição da prática

 

1- ANTECEDENTES

As diferentes abordagens e veículos de comunicação da Epagri surgiram para responder aos estímulos e demandas da sociedade por informações técnicas e experiências profissionais no setor agropecuário catarinense. Eles são reflexos de ações pontuais em um espaço/tempo ajustado às inovações tecnológicas da área de informação e comunicação de cada época. Nessa lógica, há um questionamento comum que transcende a linha do tempo e que guia a ação comunicacional da Epagri: Como transmitir o conhecimento técnico e prático gerado pela instituição ao maior número de famílias, jovens, mulheres, extensionistas, pesquisadores e cidadãos interessados pela temática do desenvolvimento rural e socioeconômico de Santa Catarina?

A primeira ação de abrangência estadual da Epagri foi o programa de rádio Panorama Agrícola, criado na década de 1970 como resposta à necessidade de uma ferramenta de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) de difusão de pesquisa e boas práticas para o espaço rural e pesqueiro. O programa de televisão SC Agricultura, em 1981, veio para aproveitar e introduzir a visibilidade das ações, dando maior confiabilidade ao agricultor que passou a testemunhar (ver) os resultados das práticas. No final da década de 1980, a Epagri identificou uma lacuna na produção textual sobre os trabalhos desenvolvidos, assim surgiu em 1988 a Revista Agropecuária Catarinense. Já década de 1990 a internet trouxe a agilidade e necessidade de interação com um público sedento por notícias e novidades. Sendo assim, em 1998 foi criado o site da Epagri, que a partir de 2001 passou a divulgar notícias diárias. A era digital trouxe novos desafios à Epagri: Como interagir com diferentes públicos em redes sociais? O Facebook da instituição foi um exemplo da necessidade do uso de um novo espaço de comunicação e da adaptação à linguagem prática demandada pelos usuários das redes. Por fim, a disseminação dos dispositivos móveis e da internet, inclusive no meio rural, criou a necessidade de um aplicativo de informações técnicas para atender pesquisadores, extensionistas e produtores rurais. 

  

2- OBJETIVO GERAL

Constituir um sistema integrado de comunicação para difusão de informações técnicas e experiências práticas desenvolvidas pela pesquisa agropecuária e extensão rural de Santa Catarina, em primeiro lugar às famílias rurais e pesqueiras, mas beneficiando, também, a sociedade em geral. 

Objetivos Específicos: 

  • Divulgar trabalhos de pesquisa agropecuária e extensão rural de interesse do setor agropecuário nacional;
  • Oferecer informação técnica e científica de qualidade aos agentes que trabalham com o público rural e pesqueiro;
  • Divulgar informações sobre o trabalho da Epagri para o público em geral através de uma linguagem prática e acessível;
  • Manter diariamente o fluxo de informações para agricultores e o público em geral sobre as principais atividades e novidades da Empresa;
  • Disponibilizar as informações geradas pela Epagri através de novas mídias, tais como os dispositivos móveis, aplicativos, redes sociais e whatsapp. 

  

3 - SOLUÇÃO ADOTADA

A preocupação com a difusão de informações técnicas e experiências práticas desenvolvidas pelos pesquisadores e extensionistas da Epagri remonta à década de 1970. Já nessa época a Epagri percebeu a necessidade de proporcionar conhecimento para o produtor rural catarinense através de meios de comunicação tradicionais. O alcance territorial do rádio e a difusão no meio rural foram propulsores da iniciativa, passando ao longo dos anos pela televisão, revistas, internet, até a atualidade com as redes sociais e o uso de aplicativos celulares. Para atender à crescente demanda de circulação de informações para diferentes públicos e setores, a Epagri atua com seis produtos: Rádio Panorama Agrícola, TV SC Agricultura, Revista Agropecuária Catarinense, website, mídias sociais (Facebook) e Epagri MOB.

A Rádio Panorama Agrícola está constituída de forma a proporcionar a interação semanal com os ouvintes, de segunda a sexta, por um período de 10 minutos. A formatação do programa inclui entrevistas, dicas e noticiário, quadros sobre alimentação, questões de gênero, clima, programas como o SC Rural, aquicultura e orientações técnicas. A lista de temas abordados inclui: acesso a mercados, novas pesquisas e tecnologias, dicas e orientações técnicas, acesso às políticas públicas, entre outros. O programa tem como público-alvo agricultores familiares, jovens rurais e mulheres, mas também contempla, em sua programação, o público urbano. Os conteúdos são coletados pessoalmente, em eventos da Epagri e em entrevistas por telefone. A produção, a gravação e a edição do programa são realizadas em estúdio próprio. Depois de editado, o programa é disponibilizado pela internet para download gratuito no site: panoramaagricola.epagri.sc.gov.br.

A TV SC Agricultura é um programa de TV semanal com 30 minutos de duração. O programa é dividido em três blocos e apresenta reportagens que abordam assuntos de relevância aos meios rural e pesqueiro de Santa Catarina. São reportagens técnicas, culturais, sociais, ambientais, dicas práticas, receitas, documentários, entrevistas e programas especiais com temas abrangentes e atuais. O programa privilegia temas técnicos que mostram o passo a passo da tecnologia, numa linguagem simples e de fácil entendimento. Durante todo o ano, equipes de produtores viajam por Santa Catarina focando as reportagens em unidades de produção familiares, característica marcante no Estado. Por meio da TV, a Epagri motiva e orienta as famílias para a adoção de práticas que melhoram o dia a dia no campo e no mar. Além da veiculação em canais de televisão, as reportagens são postadas no canal de Youtube da Epagri e no Facebook, mídias sociais que democratizam a informação e permitem o acesso global dos conteúdos produzidos.

A Revista Agropecuária Catarinense é composta de artigos científicos e matérias jornalísticas, portanto, busca atender tanto o público que trabalha com agricultores e pescadores – pesquisadores, extensionistas, técnicos agrícolas, entre outros – quanto os próprios protagonistas da agropecuária, da pesca e da maricultura catarinense. A revista leva informação sobre novas tecnologias, experiências bem-sucedidas no campo, ensina soluções práticas para usar na propriedade, conta a história de famílias rurais do Estado, mostra o trabalho da Epagri, ensina sobre o manejo de culturas agrícolas, informa sobre o desenvolvimento das principais cadeias produtivas do Estado, etc. É publicada quadrimestralmente pelo Departamento de Marketing e Comunicação (DEMC) da Epagri. O trabalho envolve jornalistas, editores técnicos (engenheiros-agrônomos e profissionais de outras áreas), fotógrafos, arte-finalistas, entre outros. A revista é distribuída para técnicos da Epagri, associações de agricultores, bibliotecas de todo o País, instituições internacionais e assinantes. Desde outubro de 2016, está disponível na plataforma eletrônica Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER). Graças a essa inovação, em novembro de 2016, a revista foi indexada ao PKP Index Internacional. As mudanças elevam a acessibilidade da produção científica publicada na RAC.

A evolução das mídias sociais no Brasil e no mundo despertou na Epagri a necessidade de estar presente nesses canais de comunicação. Inicialmente a página da Epagri era gerida por profissionais da Tecnologia da Informação, mas a baixa adesão fez a empresa perceber a necessidade de destacar profissionais da comunicação para assumir a função. Desde março de 2015, essa rede social passou a ser gerida por jornalistas da casa e a evolução foi altamente satisfatória. O Facebook da Epagri iniciou compartilhando o conteúdo noticioso que é produzido para o site da Empresa e também assuntos de interesse do público-alvo produzidos por outros meios de comunicação (corporações diversas, jornais, emissoras de TV e de rádio regionais e nacionais, entre outros). Com os resultados alcançados, a Empresa começou a produzir materiais específicos para essa plataforma, como peças gráficas e vídeos que disseminam boas práticas em agricultura. Hoje, o Facebook da Epagri é atualizado diariamente, inclusive aos sábados, domingos e feriados. São, em média, cinco postagens em dias úteis e pelo menos uma nos outros dias. A interação também passou a ser uma importante ferramenta, na medida em que se percebeu que o público fazia uso da rede social para tirar dúvidas, sugerir conteúdo e fazer outras observações pertinentes ao trabalho da Epagri. As perguntas formuladas pelos leitores da página costumam ser respondidas em menos de 24h. É notória também a importante aproximação com o público mais jovem, principalmente do meio rural, que passou a se comunicar com a Epagri de forma mais dinâmica e informal.

A seção de notícias do site da Epagri divulga eventos, ações realizadas com agricultores, lançamento de tecnologias, experiências bem-sucedidas no campo, resultado do trabalho da Epagri nos municípios, prêmios recebidos, trabalhos em andamento, entre outros temas ligados à Empresa. Diariamente, são produzidas entre duas e quatro notícias que entram na página inicial do site e são enviadas por e-mail na forma de newsletter para 625 assinantes. As notícias são produzidas por uma equipe de jornalistas com o apoio de funcionários da empresa em todo o Estado.

Dar acesso fácil e simples a serviços e informações da Epagri, sem a necessidade de deslocamento por parte dos interessados, é o principal objetivo a ser alcançado através do Epagri Mob. Com o aplicativo é possível localizar as Unidades da Epagri distribuídas pelo Estado de Santa Catarina, conhecer suas linhas de atuação, acessar informações sobre os cursos e eventos promovidos, obter informações sobre as tecnologias disponíveis, acessar as publicações geradas pelos técnicos da Epagri, acompanhar os canais de TV, rádio e as redes sociais da Empresa (Twitter e Facebook) e conferir a previsão do tempo. O aplicativo continua sendo aprimorado para disponibilizar novas funcionalidades, como preços agrícolas e acesso do produtor rural ao seu prontuário de atendimentos recebidos. Oferecerá também um canal de atendimento em que os produtores rurais poderão interagir com os funcionários da Empresa na obtenção de informações técnicas. 

  

4 - RESULTADOS ALCANÇADOS

Os principais resultados alcançados o sistema de comunicação integrada da Epagri para divulgação de assuntos do meio rural são:

  • Rádio Panorama Agrícola: as transformações no espaço rural catarinense têm sido acompanhadas pelo Panorama Agrícola e muitas dessas mudanças ocorreram em função do serviço prestado pelo programa de rádio, com conteúdo técnico e educativo para as famílias. São produzidos anualmente 260 programas, com duração média de 10 minutos, transmitidos por 125 emissoras parceiras no Estado de Santa Catarina. São contabilizados cerca de 100 acessos diários aos programas, sendo que algumas vezes a página chega a 200 ou 300 acessos; 
  • TV SC Agricultura: o material visual produzido para a TV SC Agricultura também é utilizado em outras mídias. Por exemplo, o endereço youtube.com/epagritv conta hoje com mais de 2 milhões de visualizações, além de 21 mil inscritos que acompanham as atualizações semanais da página. Atualmente são mais de 300 produções em vídeo disponíveis ao público entre reportagens, vídeos técnicos e educativos, institucionais e dicas práticas com demonstrações. Os acessos diários ultrapassam 10 mil visualizações. O conteúdo postado na internet também é veiculado em rede nacional de televisão por meio de parceria com o canal rural da Band, Terra Viva, além de outras 20 emissoras parceiras que transmitem regionalmente o SC Agricultura; 
  • Revista Agropecuária Catarinense: a revista possui tiragem quadrimestral de 1,5 mil exemplares e também está disponível gratuitamente para download no site da Epagri. Em 2015, uma reportagem da revista recebeu menção honrosa no Prêmio Agricultura Familiar de Jornalismo, promovido pela FAO; 
  • O site é uma importante ferramenta de interação com diferentes públicos. Possibilita o contato frequente entre agricultores e outros profissionais ligados ao setor através da orientação sobre dúvidas e solicitações relacionadas aos conteúdos divulgados nas notícias. Também é uma importante forma de a Epagri prestar contas rotineiramente à sociedade do trabalho que realiza. O site recebe, em média, 7 mil acessos mensais; 
  • Facebook: entre 1 de março de 2015 e 31 de maio de 2017, o número de curtidas (seguidores) da página da Epagri no Facebook saltou de 2,5 mil para 16.112, uma evolução de mais de 600% em dois anos e dois meses (confira gráfico anexo). O Facebook também tem divulgado e impulsionado com sucesso o conteúdo publicado pela rádio, TV, site e Revista da Epagri. No encontro dos assessores de imprensa dos órgãos do Estado de SC, realizado em março de 2016, o Facebook da Epagri foi citado pela Secretaria de Estado da Comunicação de SC (Secom) como um dos cases de sucesso na área de redes sociais; 
  • Epagri Mob: Até o dia 1º de novembro de 2016, passados três meses de sua implantação, o aplicativo somou 5.867 downloads. As avaliações disponíveis nas lojas dos aplicativos são positivas, somando 4,7 pontos de um total de 5 pontos.

 Por meio de uma estratégia integrada de comunicação e a aplicação no campo através da extensão rural, essas tecnologias proporcionam maior produtividade agropecuária, de maneira sustentável, com agregação de valor aos produtos e melhoria na qualidade de vida. Os meios de comunicação utilizados pela Epagri aproximam as pessoas da pesquisa agropecuária e extensão rural, seja pelas informações técnicas ou pela simplicidade e facilidade de acesso às informações.

  

5 - RECURSOS NECESSÁRIOS

Para implantação dos meios de comunicação desenvolvidos pela Epagri são necessários:

 

Revista Agropecuária Catarinense: Equipe de três editores técnicos, um editor-chefe, uma editora jornalística, três jornalistas, uma fotógrafa, dois arte-finalistas e três revisores de português. Computadores, máquina fotográfica, softwares editores de texto e imagem e de diagramação.
Site: Equipe de três jornalistas e uma fotógrafa. Computadores, máquina fotográfica, softwares de edição de texto.

 

Facebook: Equipe de três jornalistas e uma fotógrafa. Computadores, máquina fotográfica, softwares de edição de texto, imagem e vídeo.
Rádio Panorama Agrícola: Equipe de um jornalista e um técnico de áudio. Mesa de som e gravadores.

 

TV SC Agricultura: Equipe de dois jornalistas, dois editores de vídeo e dois cinegrafistas. Câmeras, estúdio de TV e ilha de edição em HD.

 

Epagri Mob: O aplicativo tem como pré-requisito a existência de um banco de dados de informações técnicas estruturado. O projeto e desenvolvimento do aplicativo foi conduzido por uma equipe de três Analistas de Tecnologia da Informação e Comunicação da Epagri, sendo desenvolvido em linguagem Java, com servidor de aplicações JBoss, acessando dados armazenados em Banco de Dados Oracle.

  

 

6 -LIÇÕES APRENDIDAS

 

As lições aprendidas são relativas a cada iniciativa. Ao longo da trajetória da Revista Agropecuária Catarinense, percebeu-se a necessidade de ampliar a visibilidade desse meio de comunicação, assim a revista foi incluída no site da Epagri e, recentemente, entrou na plataforma SEER. Com o manejo do site verificou-se a necessidade de atualizar diariamente as notícias para atender à necessidade de imediatismo da internet e do público que a utiliza. Já para um maior aproveitamento do Facebook, foram alocados profissionais da área de comunicação para a gestão da página. Logo foi identificado que o diálogo com o público, em especial os jovens, deveria ser feito através de uma linguagem prática e acessível. A produção de peças gráficas e a edição de vídeos foi facilitada através do uso de softwares livres. A Empresa também investiu em capacitações voltadas para comunicação em mídias sociais, frequentadas pelas jornalistas responsáveis pela administração da página. Por sua vez, o programa de Rádio Panorama Agrícola identificou a necessidade de alcançar o público de forma mais ágil e abrangente, em 2011, o programa extrapolou as ondas do rádio e passou a ser disponibilizado, também, na internet, para download livre e gratuito. A internet também teve impacto na TV SC Agricultura, que passou a disponibilizar as notícias no Youtube. Por fim, o Epagri Mob destacou a necessidade da criação de um banco de dados estruturado com foco na experiência do usuário.

A experiência pode ser considerada uma boa prática por levar informação de ponta e as últimas novidades do setor agropecuário a um público amplo e diversificado, de pesquisadores a jovens e mulheres. Reúne informação jornalística, técnica e científica em diversos canais, democratizando o acesso à informação. Coloca o agricultor diretamente em contato com a outra ponta do trabalho que vai beneficiá-lo: a pesquisa agropecuária. A informação disponibilizada atualiza e capacita profissionais que atuam com as famílias rurais, impulsionando a qualidade dos atendimentos e das informações transmitidas no dia a dia do campo. Além disso, conta a história de sucesso de agricultores que usam as tecnologias da Epagri, tornando-os protagonistas das matérias e fontes de inspiração.

   

 

 

Visitas de março a outubro, com agendamento prévio, pois envolve vários setores da Empresa.

 

 

 

Assessoria Técnica e Editoração
Msc. Felipe Jhonatan Alessio - Assistente de Programas da Unidade de Coordenação de Projetos da FAO/ONU no Sul do Brasil.

 

powered by contentmap