Este case destaca dois princípios universais do cooperativismo: 

•Educação, Formação e Informação; 

•Interesse pela Comunidade.  

Por meio desses princípios, aborda-se a parceria que a SICREDI desenvolve desde o ano de 2007 com a CoperAmetista – Cooperativa de Produtores de Uvas e Derivados de Ametista do Sul, no estado do Rio Grande do Sul.  No ano de 2006, após a SICREDI ter oferecido um curso de capacitação intitulado “Qualidade Total Rural”, ministrado pelo SEBRAE/RS a agricultores do município de Ametista do Sul, os mesmos fundaram uma Cooperativa visando a aplicação dos conhecimentos adquiridos no curso para o desenvolvimento técnico e econômico de suas propriedades.

 

Esta iniciativa teve por objetivo organizar a produção e a comercialização da uva “in natura” no município para enfrentar mercados organizados, além de incentivar e promover a industrialização, agregando valor à matéria-prima (uva) produzida e aumentando a renda das propriedades agrícolas do município. O quadro inicial de associados da cooperativa era de 28 passando a 39, entre os anos de 2007 a 2012. Em 2015, já eram 49 famílias associadas, dedicando-se ao cultivo da uva e da laranja.

 

A - Informações gerais

 

INÍCIO: 06/2006 

TÉRMINO: 12/2015 

ENTIDADE EXECUTORA: Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Associados Alto Uruguai – SICREDI Alto Uruguai RS/SC

PARCEIROS: Este processo de intercooperação com a CoperAmetista é desenvolvido com recursos exclusivos da SICREDI Alto Uruguai RS/SC, por isso não possui parceiros financeiros. É considerada uma apoiadora desta parceria, a empresa Somavilla Serviços Agropecuários e Ambientais LTDA, a qual auxiliou a CoperAmetista prestando assessoria durante o período de 24 meses, sempre custeada pela SICREDI Alto Uruguai RS/SC.

APRESENTADO POR: Eugênio Poltronieri

RECURSOS: Próprios 

FAIXA DE VALOR: Acima de US$ 25 mil

CATEGORIA: Unidade de Referência

ÁREA TEMÁTICA PRINCIPAL: Agricultura

PALAVRAS-CHAVE: Cooperativismo, associativismo, produção familiar, agricultores familiares, agricultura familiar, desenvolvimento de mercados, incremento de renda, qualidade,  produção em escala, agregação de valor, SICREDI Alto Uruguai RS/SC, merenda escolar

PÚBLICO-ALVO: O público alvo são os agricultores familiares do município de Ametista do Sul e suas famílias que, unidos fundaram a cooperativa CoperAmetista. Os beneficiários diretos são os cooperados da CoperAmetista, ou seja, os próprios produtores, bem como toda a população local e, posteriormente, a população regional que passou a ter acesso a produtos locais de qualidade.

LOCALIZAÇÃO: Área periurbana

ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA: Municipal

MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO: Município de Ametista do Sul, estado do Rio Grande do Sul.

 

 

B - Descrição da prática

 

1- ANTECEDENTES

A ideia de organização de uma cooperativa surgiu em um contexto em que muitos produtores de uva não estavam acessando mercados para a venda das suas safras. Ou então, o preço de venda não compensava os seus custos de produção. A constituição da CoperAmetista tornou mais facilitado o acesso dos produtores aos mercados potenciais, agora dispondo de uma organização que lhes proporcionou custos menores para a produção e respectiva logística, bem como escala e preço para a produção e agregação de valor à matéria prima. 

Uma das práticas comuns à época que antecedeu a CoperAmetista tratava de processos de industrialização informal nas propriedades, fator limitante à comercialização, uma vez que os produtos não possuíam registros. Organizando-se em cooperativa essa prática foi substituída pela produção associativa, assessorada por profissionais habilitados e com a devida marca registrada. Tais fatos decorreram, após participação em capacitação oferecida de forma gratuita pela SICREDI Alto Uruguai RS/SC.Na ocasião, 28 famílias de pequenos produtores rurais, do município de Ametista do Sul, diante da necessidade de absorver a produção de uva existente no município, tiveram a iniciativa de fundar uma cooperativa de uva e derivados, no intuito de possibilitar a oferta do produto em maior escala e qualidade aos consumidores.

Surgia então, no dia 27 de fevereiro de 2007, a CoperAmetista, cooperativa que a SICREDI Alto Uruguai RS/SC apoiou e auxiliou em seu desenvolvimento, até o final do ano de 2015.

 

2- OBJETIVO GERAL

Ser referência no ramo de produção de vinhos e derivados de uva na região, através do desenvolvimento do associativismo, agregando valor ao produto e buscando aprimoramento contínuo e inovando sempre.

Objetivos Específicos:

-  Absorver a produção de uva existente no município;

 - Agregar renda à produção familiar;

 - Propiciar a oferta de produto em maior escala aos consumidores;

-  Propiciar a oferta de produto com melhor qualidade aos consumidores

 - Expandir parreirais e pomares regionais;

 - Organizar a produção de sucos de uva e laranja; e

-  Comercializar  sucos, integrando-os à merenda escolar do município de Ametista do Sul e da região de Frederico Westphalen, como um todo.

 

3 - SOLUÇÃO ADOTADA

Após formalizada a Cooperativa, a SICREDI passou a disponibilizar recursos para pagamento de um profissional especialista em Enologia, com o objetivo de desenvolver os trabalhos técnicos necessários para o bom desenvolvimento da cultura da uva, bem como de seus derivados.  Até o ano de 2012, a CoperAmetista dedicou-se exclusivamente à produção de uvas e derivados, no município de Ametista do Sul, sempre apoiada financeiramente pelo SICREDI através de convênio entre as entidades.  

A partir de um novo convênio firmado com a SICREDI Alto Uruguai - RS/SC, no ano de 2012, uma assessoria técnica foi disponibilizada para a CoperAmetista, com a finalidade de organizar a produção dos sucos de uva e de laranja, a comercialização destes produtos, a gestão da Cooperativa e dos seus negócios e a sustentabilidade da instituição, inclusive, com planejamento para expansão do quadro social.

Além do convênio direto com a CoperAmetista, a SICREDI disponibilizou recursos diretamente aos sócios, para que fosse possível a expansão dos parreirais e pomares, e o custeio das suas atividades. Hoje, a CoperAmetista funciona num prédio de 1.085,64 metros quadrados situado no Bairro Aparecida, município de Ametista do Sul/RS, cedido em comodato pela prefeitura municipal. O local abriga todos os equipamentos necessários à produção de vinhos e sucos.

Lá decorre um trabalho cooperativo, com os associados garantindo a mão de obra no período de industrialização. Cada família destina membros que irão produzir o vinho e esse sistema de cooperação é fundamental no sucesso do empreendimento  em que a gestão do empreendimento é facilitada em razão do pequeno número de associados. Cada associado entrega a produção de uva e a própria cooperativa procede à industrialização. De forma padronizada, engarrafa e disponibiliza a produção para a venda. O associado fica com 60% do lucro e, semanalmente, os associados se reúnem na própria cooperativa para avaliar o trabalho, traçar metas e confraternizar.

 

4 - RESULTADOS ALCANÇADOS

O quadro de associados da CoperAmetista passou de 28 para 39, entre os anos de 2007 a 2012, e em 2015, já eram 48 famílias associadas dedicando-se ao cultivo da uva e da laranja. A produção de suco serve à merenda escolar do município, da região e do estado, por meio de programas sociais do governo estadual e federal para a sua comercialização. Os sucos também são comercializados em uma loja temática mantida pela CoperAmetista e presente ao  Ametista Parque Museu.

As famílias associadas à CoperAmetista são também associadas da SICREDI, onde encontram o respaldo financeiro para expandir suas atividades Na associação formada (CoperAmetista), por sua vez, encontram a segurança para a produção e comercialização dos seus produtos.  Toda a fruta processada pela CoperAmetista é adquirida dos associados, e através dos profissionais que foram disponibilizados pela SICREDI, os associados dispõem de tecnologia e conhecimentos atualizados nas suas atividades. Desta forma, a Cooperativa emprega a intercooperação para possibilitar agregação de renda a seus associados e às comunidades onde atua. 

Há nove anos, a CoperAmetista adquiriu autorizações para a comercialização de vinhos, e há dois anos, em virtude do projeto de intercooperação, a CoperAmetista conseguiu a documentação junto ao Ministério da Agricultura que possibilita a comercialização de suco integral de uva e laranja.A CoperAmetista vem se destacando como referência regional na produção de sucos integrais e vinhos, com o envelhecimento de vinhos em antigas galerias subterrâneas horizontais, um sistema considerado inédito e inovador, e instalado em galerias de mineração de pedras preciosas desativadas ( para uma climatização dos produtos considerada ideal por especialistas). 

Atualmente, a cooperativa gera cerca de 200 empregos indiretos e 8 empregos diretos, contribuindo tanto no desenvolvimento do município quanto da região.Em média trabalham na cooperativa 8 colaboradores formais e os períodos de safra oferecem, em média, mais 15 empregos temporários. Ressalta-se também, que a cooperativa depende da mão de obra dos associados em serviços específicos nos períodos de entressafra. Durante o período do processamento da uva, a demanda aumenta consideravelmente, e todas as famílias auxiliam como podem - conciliando os afazeres da propriedade com o trabalho da cooperativa. 

No que diz respeito à produção de uvas como matéria prima, a área inicial de parreirais, em 2007, era de 70 hectares. Após várias ampliações, ao final de 2015, os parreirais já haviam superado os 100 hectares entre os associados da cooperativa. A produção de uvas origina atualmente, cerca de 50 mil litros de vinho/safra, e outros 60 mil litros/ano de suco integral. Em relação à produção de laranja “in natura”, a área atual plantada é de 30 hectares, resultando na produção de 30 mil litros/ano de suco de laranja integral.

Atualmente, os municípios que recebem sucos da cooperativa para a merenda escolar são: Ametista do Sul, Planalto, Palmeira das Missões, Nonoai, Rio dos Índios, Rodeio Bonito e Caiçara. Isto, dentro do âmbito do “Programa de Aquisição de Alimentos” através da CONAB, (Companhia Nacional de Abastecimento). São também fornecidos, cerca de 47.000 litros de suco anualmente, para o Programa Mesa Brasil, da entidade SESC no município de Ijui, também no estado do Rio Grande do Sul.

A CoperAmetista atende a aproximadamente 100 estabelecimentos comerciais da região, entre supermercados, mercearias, bodegas e outros.

 

5 - RECURSOS NECESSÁRIOS

Com os recursos repassados pela SICREDI Alto Uruguai - RS/SC, a CoperAmetista efetuou o pagamento do técnico em Enologia, responsável pela produção de vinhos e sucos de uva e laranja, bem como adquiriu os equipamentos para iniciar a produção dos sucos, a saber: 

 

a) Recursos Materiais

 

•Desengaçadeira de uva; 

•Extratora de suco de laranja; 

•Extratora de suco de uva; 

•Sistema de troca de calor (caldeira); 

•Pasteurizador de suco; 

•Engarrafadora automática; 

•Sistema de controle de frios; e 

•Prensa pneumática.

 

b) Serviços de Capacitação

 

Por fim, serviços de consultoria foram contratados e pagos diretamente pela Sicredi, no sentido de promoção da:

 

•Organização da produção da uva e da laranja; 

•Organização da comercialização; 

•Gestão dos negócios da cooperativa; e 

•Sustentabilidade da cooperativa.

 

 

6 - TRANSFERÊNCIA

Além da intercooperação com a CoperAmetista, a SICREDI possui parceria com outras Cooperativas da região, destacando-se a Coogamai - Cooperativa de Garimpeiros do Médio Alto Uruguai. Junto a esta última entidade, a SICREDI realizou durante anos, o auxílio ao pagamento de um engenheiro de minas para desenvolvimento de atividades voltadas para a legalização dos garimpos, a saúde e segurança dos garimpeiros, além de atividades visando a preservação do meio ambiente.

 

7 - LIÇÕES APRENDIDAS

Em busca do fomento da região, a SICREDI Alto Uruguai (RS/SC) repassa auxílios financeiros e capacitações técnicas para várias iniciativas junto a entidades regionais. Derivadas dessas ações, e baseando-se nas práticas da intercooperação, casos como o da CoperAmetista tornam perceptíveis várias transformações e melhorias de ordem social, econômica e ambiental entre o público atingido.

A título ilustrativo podem-se citar o crescimento do faturamento e patrimônio da cooperativa, o aumento em hectares plantados das culturas de uva e laranja, o aumento no quadro social de associados e a democratização na tomada de decisões, organização na área administrativa e sistema de controle de estoque e produção.  A partir desses elementos percebem-se as melhorias nas rendas individuais dos produtores e o incentivo à sua permanência na agricultura além da sucessão familiar, aumentando a qualidade de vida de toda a família.

Com efeito, verificam-se as melhorias realizadas nas propriedades rurais e nas residências, com a aquisição ou troca de benfeitorias, aumentando assim, a autoestima de todos os membros familiares.Também se podem perceber os ganhos ambientais em curso, com a adequação de condicionantes previstas pela legislação e a redução pela racionalização da utilização de defensivos, bem como a sua correta deposição.

Os principais entraves identificados nos processos de construção da CoperAmetista, foram entre outros, as dificuldades iniciais de obtenção de capital de giro e aprovação de crédito em instituições financeiras devido à impossibilidade de comprovação de renda por parte da maioria dos interessados.

 

A melhor época para visitação coincide com a colheita da uva e destinação do produto à cooperativa, ou seja, entre os meses de dezembro a março.

Não há restrição quanto ao número de visitantes ou horários de visitação.

 

 

powered by contentmap
Projeto Plantas Medicinais (16 A)

Projeto Plantas Medicinais (16 A)

Uma das estratégias do Programa Cultivando Água Boa é a utilização de plantas medicinais na atenção à saúde e na manutenção da biodiversidade vegetal e cultural da Região Oeste do Paraná. Com isso, em 2003, foi criado o projeto Plantas Medicinais, qu ...

Leia Mais
Propriedades Demonstrativas de Leite a Pasto (12 A)

Propriedades Demonstrativas de Leite a Pasto (12 A)

A implantação de Unidades Demonstrativas de Leite a Pasto, implementada pelo Instituto EMATER-PR na região de Medianeira, possibilita o incremento da produtividade de leite na pequena propriedade através da adoção de técnicas que incentivam o desenvo ...

Leia Mais
Seleção e Produção de Abelhas Rainhas - Apis mellifera (30 A)

Seleção e Produção de Abelhas Rainhas - Apis mellifera (30 A)

A substituição periódica de rainhas é um procedimento necessário e reconhecido pelos apicultores para o bom desenvolvimento da atividade. Visando potencializar a produção de mel no Estado, a prática desenvolvida pela Epagri tem como objetivo a seleçã ...

Leia Mais
Produção Integrada de Cebola para o Estado de Santa Catarina - PIC (13 A)

Produção Integrada de Cebola para o Estado de Santa Catarina - PIC (13 A)

O projeto de Produção Integrada de Cebola - PIC tem por objetivo o desenvolvimento de pesquisas e ações de extensão rural que orientem os produtores para o uso das Boas Práticas Agrícolas e adoção da produção integrada na cultura da cebola, atividade ...

Leia Mais
Programa Propriedade Sustentável (20 A)

Programa Propriedade Sustentável (20 A)

Buscando fortalecer os ideais cooperativos e amparada por sua missão de como sistema cooperativo, valorizar o relacionamento, oferecer soluções financeiras para agregar renda e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e da socie ...

Leia Mais
Manejo Integrado de Pragas da Soja (MIP) - safra 2014/15 - Paraná  (21 A)

Manejo Integrado de Pragas da Soja (MIP) - safra 2014/15 - Paraná (21 A)

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é uma tecnologia baseada na amostragem e monitoramento da lavoura para a tomada de decisão em relação ao controle de pragas. É uma ferramenta adequada para a racionalização do uso de inseticidas e redução nos custos ...

Leia Mais
Intercooperação para Implantação de Ações de Incentivo ao Desenvolvimento Regional. (19 A)

Intercooperação para Implantação de Ações de Incentivo ao Desenvolvimento Regional. (19 A)

Este case destaca dois princípios universais do cooperativismo:  •Educação, Formação e Informação;  •Interesse pela Comunidade.   Por meio desses princípios, aborda-se a parceria que a SICREDI desenvolve desde o ano de 2007 com a CoperAmetista – C ...

Leia Mais
Construção de Redes de Referências Técnicas e Econômicas para o Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar (10 A)

Construção de Redes de Referências Técnicas e Econômicas para o Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar (10 A)

Criadas com o objetivo de apoiar o desenvolvimento de sistemas de produção sustentáveis para a agricultura familiar paranaense, as Redes de Referências para a Agricultura Familiar baseiam suas ações em um conjunto de propriedades representativas de d ...

Leia Mais
Sistematização, Promoção e Difusão das Tecnologias Alinhadas à Produção Integrada da Banana no Estado de Santa Catarina (PI - BANANA) (25 A)

Sistematização, Promoção e Difusão das Tecnologias Alinhadas à Produção Integrada da Banana no Estado de Santa Catarina (PI - BANANA) (25 A)

Santa Catarina é um importante Estado produtor de bananas, sua produção está concentrada em propriedades familiares, localizadas em encostas e com grande interação com o ecossistema da Mata Atlântica. Em termos institucionais, é característico dos pr ...

Leia Mais
Homeopatia na Agropecuária no Oeste do Paraná  (17 A)

Homeopatia na Agropecuária no Oeste do Paraná (17 A)

 O trabalho com homeopatia na agropecuária na Região Oeste do Paraná iniciou-se no ano de 2004 e objetiva viabilizar a produção sem ou com menor uso de agroquímicos, a redução dos custos de produção e proporcionar maior autonomia e renda aos agricult ...

Leia Mais
Projeto Agroflorestar, co-operando com a Natureza  (22 A)

Projeto Agroflorestar, co-operando com a Natureza (22 A)

O Projeto “Agroflorestar, co-operando com a Natureza” busca resgatar saberes, produzir conhecimento e irradiar práticas e valores para a transformação da agricultura, por meio da agrofloresta agroecológica.    {gallery}cooperafloresta{/gallery} De ...

Leia Mais
Produção de Morangos em Sistema Semi-hidropônico Suspenso (28 A)

Produção de Morangos em Sistema Semi-hidropônico Suspenso (28 A)

O cultivo de morangos em semi-hidroponia de forma suspensa tem conquistado muitos adeptos. A preferência é justificada pela melhor utilização do espaço na pequena propriedade com bons resultados econômicos, adaptação à realidade da mão-de-obra dispon ...

Leia Mais
Programa Leite MAIS (03 A)

Programa Leite MAIS (03 A)

O Programa Leite MAIS visa o aumento da produtividade, qualidade e rentabilidade da atividade leiteira, através da prestação de orientação técnica personalizada aos produtores assistidos, mediante a utilização de um modelo de assistência que foi form ...

Leia Mais
Diversificação Produtiva Local Através do Desenvolvimento da Cultura da Banana (06 A)

Diversificação Produtiva Local Através do Desenvolvimento da Cultura da Banana (06 A)

A partir dos desafios surgidos com o declínio de culturas regionais tradicionais, este projeto possibilitou aos agricultores familiares do Município de Novo Itacolomi, Estado do Paraná, a diversificação produtiva através da introdução da cultura da b ...

Leia Mais
Assistência Técnica na Propriedade Leiteira Familiar - Formando Unidades de Referência (14 A)

Assistência Técnica na Propriedade Leiteira Familiar - Formando Unidades de Referência (14 A)

A produção leiteira tem crescido em muitas regiões do país, no Paraná merecem destaque as regiões oeste e sudoeste. Estes resultados muito se devem ao crescimento da atividade na agricultura familiar e a assistência técnica presente nestas propriedad ...

Leia Mais
Rede de Propriedades de Referência Tecnológicas - REPROTEC (08 A)

Rede de Propriedades de Referência Tecnológicas - REPROTEC (08 A)

O REPROTEC busca aumentar a produtividade da pecuária de corte por meio da melhoria dos índices zootécnicos, com ações de pesquisa e extensão com tecnologias adaptadas para as condições da região. Ações de assistência técnica, organização dos produto ...

Leia Mais
Uso da Rede Social na Assistência Técnica e Extensão Rural (05 A)

Uso da Rede Social na Assistência Técnica e Extensão Rural (05 A)

Objetivando dinamizar o processo de comunicação junto aos produtores de soja na região de Londrina, no ano de 2015 a EMATER-PR implementou o uso de rede social na assistência técnica e extensão rural. De posse das informações recebidas sobre a ocorrê ...

Leia Mais
Desenvolvimento da Cultura do Morangueiro no Norte Pioneiro do Paraná (07 A)

Desenvolvimento da Cultura do Morangueiro no Norte Pioneiro do Paraná (07 A)

Iniciado pelo Instituto EMATER em 1992, a proposta de diversificação de explorações agrícolas e organização rural buscou reverter à baixa rentabilidade em pequenas propriedades, aumentar a oferta de trabalho e permitir o acesso à terra para aqueles q ...

Leia Mais
Projeto Vitória: Assistência Técnica para Produção Leiteira (02 A)

Projeto Vitória: Assistência Técnica para Produção Leiteira (02 A)

O Projeto Vitória baseia-se no desenvolvimento de uma estratégia metodológica que parte da realidade da propriedade rural, propõe desafios para aumentar a produção de leite, produtividade e renda, através de tecnologias já validadas, avaliadas in loc ...

Leia Mais
 Produção de Leite a Base de Pasto Utilizando Manejo Rotativo nas Pastagens (29 A)

Produção de Leite a Base de Pasto Utilizando Manejo Rotativo nas Pastagens (29 A)

A cadeia produtiva do leite no Estado de Santa Catarina está alicerçada em diferentes sistemas produtivos, que por sua vez são identificados através do manejo e fonte da alimentação animal, nível tecnológico e da produtividade obtida. Dentre os siste ...

Leia Mais
Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) (15 A)

Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) (15 A)

O Programa Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) busca apoiar e fortalecer os segmentos mais vulneráveis da população rural, na região da Bacia do Rio Paraná lll, incentivando a produção agropecuária sustentável. Desenvolve ações de assistência téc ...

Leia Mais
Sistema de Plantio Direto de Hortaliças: Uma Ferramenta de Transição para uma Agricultura Familiar Sustentável (26 A)

Sistema de Plantio Direto de Hortaliças: Uma Ferramenta de Transição para uma Agricultura Familiar Sustentável (26 A)

O Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH) é uma proposta de transição para toda a agricultura familiar, dependente de insumos externos à propriedade, para sistemas mais limpos, equilibrados e autônomos. Em seu eixo técnico-cientifico tem como ...

Leia Mais
Piscicultura e a Promoção do Desenvolvimento Regional: Maripá um Modelo de Competência e Organização Produtiva (27 A)

Piscicultura e a Promoção do Desenvolvimento Regional: Maripá um Modelo de Competência e Organização Produtiva (27 A)

A piscicultura é um setor importante para o desenvolvimento regional do oeste do Paraná. Sob uma perspectiva econômica a atividade é uma alternativa para a renda de agricultores que possuem pequenas propriedades. Ciente das dificuldades da região, a ...

Leia Mais
Programa Sistema de Plantio Direto com Qualidade (11 A)

Programa Sistema de Plantio Direto com Qualidade (11 A)

O Programa de Plantio Direto com Qualidade foi uma estratégia de ação, que teve origem na metade da década de 1990, quando a Itaipu  Binacional, motivada pela permanente preocupação com o assoreamento de seu reservatório, iniciou contatos com o Insti ...

Leia Mais
Agricultura de Precisão na Pequena Propriedade Rural (04 A)

Agricultura de Precisão na Pequena Propriedade Rural (04 A)

As atuais demandas da sociedade exigem da agricultura um incremento constante de produção por unidade de área, aliada a minimização dos efeitos ambientais danosos. Neste contexto, a agricultura de precisão tem se mostrado um sistema capaz de atender ...

Leia Mais
Sistema de Produção Integrada do Tomate Tutorado (SISPIT) (09 A)

Sistema de Produção Integrada do Tomate Tutorado (SISPIT) (09 A)

Dentro da missão da EPAGRI, que é levar “Conhecimento, tecnologia e extensão para o desenvolvimento sustentável do meio rural, em benefício da sociedade” a Estação Experimental de Caçador desenvolveu um sistema inovador de produção de tomate que trou ...

Leia Mais
Sistema de Cobertura Telada Antigranizo e Controle de Geadas (24 A)

Sistema de Cobertura Telada Antigranizo e Controle de Geadas (24 A)

A prática tem como objetivo prevenir eventuais danos ocasionados por granizos e geadas tardias na frutificação e consequente produção dos pomares. Para o desenvolvimento, controle e avaliação foi escolhido realizar a implantação do sistema em uma pro ...

Leia Mais
Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária: Criação e Fortalecimento (01 A)

Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária: Criação e Fortalecimento (01 A)

O projeto promove a participação da comunidade no sistema de defesa sanitária, através da estruturação dos Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária (CSA) em 91% dos municípios do Estado do Paraná. As ações do serviço oficial de defesa foram pote ...

Leia Mais
Projeto Grãos - Centro Sul de Feijão e Milho (18 A)

Projeto Grãos - Centro Sul de Feijão e Milho (18 A)

Os cultivos do feijão e do milho são tradicionais na agricultura familiar da região Centro-Sul do Paraná, contribuindo na formação da renda nas propriedades através da venda dos grãos e na transformação em carne, leite e derivados. O Projeto Grãos - ...

Leia Mais
Pupunha para Palmito na Agricultura Familiar  (23 A)

Pupunha para Palmito na Agricultura Familiar (23 A)

O projeto tem como objetivo disponibilizar aos produtores tecnologias que dão suporte à atividade de produção da palmeira pupunha (Bactris gasipaes) para palmito no Litoral Paranaense. Foram conduzidos experimentos pela Embrapa Florestas e parceiros ...

Leia Mais
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. 7
  8. 8
  9. 9
  10. 10