As atuais demandas da sociedade exigem da agricultura um incremento constante de produção por unidade de área, aliada a minimização dos efeitos ambientais danosos. Neste contexto, a agricultura de precisão tem se mostrado um sistema capaz de atender estas premissas. Contudo esta tecnologia ainda encontrava-se inacessível aos pequenos proprietários rurais.

Através da mobilização dos atores locais pela EMATER no município de Tupãssi foi possível tornar estas tecnologias acessíveis, adequando-as a realidade da agricultura familiar, onde são priorizadas áreas de até 25 hectares.

 

A - Informações gerais

 

INÍCIO: Novembro de 2013 (em andamento)

ENTIDADE EXECUTORA:  Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural - EMATER

ENTIDADE CO-EXECUTORA: Município de Tupãssi - Paraná

PARCEIROS: Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Estado do Paraná - SEAB, Associação dos Agricultores de Tupãssi - AGRITU

APRESENTADO POR: Enio Antônio Bragagnolo

RECURSOS: Próprios e de terceiros

FAIXA DE VALOR: Acima de U$25 mil

CATEGORIA: Projeto

ÁREA TEMÁTICA PRINCIPAL: Agricultura

PALAVRAS-CHAVE:  Agricultura de Precisão; Agricultura Familiar; Tecnologia; Produtividade; Redução de Custos.

PÚBLICO-ALVO: Agricultores familiares 

LOCALIZAÇÃO: Área rural

ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA: Municipal

ÁREA ESPECÍFICA DE IMPLANTAÇÃO: Município de Tupãssi - Paraná

 

B - Descrição da prática

 

1 - ANTECEDENTES

O município de Tupãssi caracteriza-se por uma intensiva atividade agropecuária. Os modernos sistemas tecnológicos para a produção intensiva de grãos, como a agricultura de precisão, não foram desenvolvidos para pequenas áreas de cultivoA dificuldade de acesso da agricultura familiar a estes sistemas se dava principalmente em razão de que mesmo com o maior domínio da tecnologia, não era viável para empresas do setor desenvolverem o seu trabalho nestas unidades em razão alto valor cobrado por unidade de área. Este entrave tinha impacto direto no custo produtivo final e inviabilizava no médio prazo a produção de grãos em pequenas propriedades.

Contudo, alguns gargalos do meio rural tem sido superados ao longo dos anos através de ações coletivas. Entre os avanços obtidos destacam-se o sistema conservacionista do solo e as redes comunitárias de abastecimento de água. Mesmo com a adequação das propriedades ao sistema conservacionista preconizado pelo manejo integrado de solos e água, os aspectos relativos ao  desbalanceamento na fertilidade do solo, especialmente devido ao uso de insumos sem critérios técnicos passaram a fazer parte da pauta.

Na busca pela adequação das propriedades da agricultura familiar a um modelo sustentável de produção, com adoção do uso racional de corretivos e fertilizantes, os atores locais, em parceria com o Município de Tupãssi, resolveram inovar através da busca da universalização da prática de agricultura de precisão. 

 

 2 - OBJETIVO GERAL

Colocar ao alcance dos produtores da agricultura familiar, através de um programa de manejo da fertilidade a partir da agricultura de precisão, novas ferramentas de racionalização no uso de insumos para melhoria dos resultados econômicos e ambientais de produção agrícola. 

Objetivos Específicos: 

  • Propiciar a universalização do acesso as ferramentas de agricultura de precisão; 
  • Fornecer ao produtor um compêndio de informações georreferenciadas sobre o nível da fertilidade do solo de sua área cultivada;
  • Viabilizar as possibilidades de efetuar as correções indicadas utilizando as políticas públicas disponíveis com PRONAF- Investimento e programa estadual de calcário;
  • Envolver a assistência técnica local na utilização das informações de forma a racionalizar o uso de insumos, viabilizando a redução de custos na produção de grãos na agricultura familiar.

 

3 - SOLUÇÃO ADOTADA

Para a operacionalização da agricultura de precisão nas pequenas propriedades, foram adquiridos pelo Município de Tupãssi dois quadriciclos para coleta de análises de solo, softwares específicos para a interpretação de análises de solo e elaboração dos mapas de fertilidade e aplicação e ainda um caminhão equipado com GPS e distribuidor taxa variável.

Para a divulgação, capacitação, motivação e engajamento dos beneficiários foram realizadas reuniões participativas, aproveitando as atividades já programadas pela equipe de extensão rural da EMATER. 

Para gestão do programa, coordenação e viabilização dos trabalhos, foi formada a Associação dos Agricultores de Tupãssi – AGRITU, dando respaldo legal para administração dos recursos públicos repassados para execução das ações previstas. Os produtores ao aderirem ao programa, passam a assumir parte dos custos de execução dos serviços. 

Para a realização do trabalho, certifica-se inicialmente que a propriedade está em conformidade no quesito conservação de solos. A partir desta certificação, o(a) produtor(a) passa a estar oficialmente inscrito(a) no projeto. Após os trabalhos georreferenciados de coleta de análises de solos, os mapas de correção são confeccionados e entregues aos produtores para que estes iniciem o processo de correção do solo.

As operações realizadas buscam a correção da acidez do solo, fósforo e potássio utilizando-se de aplicação a lanço com o caminhão equipado com o sistema de taxa variável. O caminhão passa por regulagem a cada aplicação para adequar-se as características do corretivo utilizado.

Os produtores que não conseguem custear a correção adquirem os corretivos através do uso de financiamento do Programa Nacional de Apoio a Agricultura Familiar -  PRONAF, bem como através do Programa Estadual que oferece até 10 toneladas de corretivo.

 

4 - RESULTADOS ALCANÇADOS

O Projeto ainda em seu primeiro ano de funcionamento trouxe resultados perceptíveis de melhoria da renda dos produtores, especialmente pela racionalização no uso de adubos e corretivos, bem como pela segurança na tomada de decisão no momento da aquisição destes insumos.

Apenas no primeiro ano de funcionamento o programa contou com a participação de 307 agricultores familiares, fazendo a coleta de 2.190 amostras compostas de solo, confecção dos mapas de fertilidade para correção do solo em taxa variável e a discussão destes dados com o agricultor, mostrando os caminhos para efetuar racionalmente a correção.  

Neste mesmo período, também foi possível efetuar a correção em taxa variável em 132 propriedades, utilizando 2.234 toneladas de corretivos, corrigindo 1.624ha e realizando 263 cargas.  A média de corretivo(calcário) aplicado, de acordo com a interpretação das análises de solo, tem sido de 1,37 ton/ha, enquanto a aplicação padrão do município era de 2,07 ton/ha. Seguindo este raciocínio, estima-se que no primeiro ano de funcionamento no Município de Tupãssi, deixou-se de aplicar 1.136,8 toneladas de calcário sem prejuízo da produtividade de grãos

 

5 - RECURSOS NECESSÁRIOS

Equipamentos necessários: quadriciclo equipado com amostrador de solo automático para coleta das amostras de solo e GPS; carreta para transporte do quadriciclo; caminhão dotado de GPS e distribuidor de corretivos com taxa variável; escritório com material de expediente, computadores e softwares habilitados para interpretação das análises de solo e geração de mapas de fertilidade; banners e folders para divulgação;

Mão de obra: 01 Engenheiro Agrônomo (Responsabilidade Técnica e de Execução estratégias técnicas e operacionais), 01 Técnico Agrícola (Responsável pela execução de campo), 01 Motorista de caminhão (aplicador capacitado), 02 estagiários (operação do quadriciclo e operação de softwares);

Insumos: volume de calcário e fertilizante variando de acordo com os mapas de fertilização e orientação técnica.

 

6 - TRANSFERÊNCIA

Apesar de ainda não haver exemplos de replicação do programa em outras localidades, muito em razão da obtenção recente de resultados, o sistema de agricultura de precisão no manejo da fertilidade na pequena propriedade é passível de ser reproduzido em outras realidades a partir de cada condição local. Ainda assim, as discussões técnicas realizadas com produtores e assistência técnica local tem servido de instrumento balizador das estratégias com vistas a replicação do modelo a outros municípios. 

Contudo, técnicos da extensão rural da região de Toledo já estão sendo treinados na interpretação de análises de solos com a utilização do software utilizado na Agricultura de Precisão desenvolvida em Tupãssi.

  

7 - LIÇÕES APRENDIDAS

A prática da agricultura de precisão está permitindo o conhecimento detalhado da fertilidade dos solos dos produtores assistidos e, ainda a partir dos mapas, a avaliação do sistema de terraceamento e possíveis focos de erosão. Esta ferramenta, através do manejo dos itens relativos à fertilidade do solo, poderá ser um importante facilitador para a inserção de práticas como a rotação de culturas e o manejo integrado de pragas e doenças, entre outras boas práticas agrícolas. 

Como fator positivo identificado ao final do primeiro ano de efetiva implementação do programa, observou-se que a assistência técnica local ligada ao setor comercial passou a debater o tema fertilidade do solo e suas implicações no processo para uma produção agrícola mais sustentável, especialmente do ponto de vista econômico. A adoção de critérios uniformes de coleta de análises e interpretação apontou que os problemas no município não eram apenas a deficiência de cálcio e magnésio. Foi identificado que o limitante principal era o enxofre, mostrando a maior necessidade de aplicação do calcário calcítico ao invés do calcário dolomítico, que era amplamente utilizado na região.

Outro fator de extrema relevância é que a partir da adoção da agricultura de precisão, o produtor passa a observar o manejo de solos como integrante do sistema de produção, não mais como uma ação pontual e isolada como era vista em um passado recente.

Um dos entraves para a implantação é a falta de conhecimento técnico para a definição dos critérios de equilíbrio nutricional do solo, o que requer um apoio especializado.

 

8 - ORIGINALIDADE DA PRÁTICA

A prática da agricultura de precisão vem sendo difundida especialmente entre grandes e médios produtores, porém longe do alcance dos pequenos produtores da agricultura familiar. 

 

Há possibilidade de visita em qualquer época do ano mediante agendamento, em grupos de até 40 visitantes.

 

powered by contentmap
Manejo Integrado de Pragas da Soja (MIP) - safra 2014/15 - Paraná  (21 A)

Manejo Integrado de Pragas da Soja (MIP) - safra 2014/15 - Paraná (21 A)

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é uma tecnologia baseada na amostragem e monitoramento da lavoura para a tomada de decisão em relação ao controle de pragas. É uma ferramenta adequada para a racionalização do uso de inseticidas e redução nos custos ...

Leia Mais
Assistência Técnica na Propriedade Leiteira Familiar - Formando Unidades de Referência (14 A)

Assistência Técnica na Propriedade Leiteira Familiar - Formando Unidades de Referência (14 A)

A produção leiteira tem crescido em muitas regiões do país, no Paraná merecem destaque as regiões oeste e sudoeste. Estes resultados muito se devem ao crescimento da atividade na agricultura familiar e a assistência técnica presente nestas propriedad ...

Leia Mais
Construção de Redes de Referências Técnicas e Econômicas para o Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar (10 A)

Construção de Redes de Referências Técnicas e Econômicas para o Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar (10 A)

Criadas com o objetivo de apoiar o desenvolvimento de sistemas de produção sustentáveis para a agricultura familiar paranaense, as Redes de Referências para a Agricultura Familiar baseiam suas ações em um conjunto de propriedades representativas de d ...

Leia Mais
Desenvolvimento da Cultura do Morangueiro no Norte Pioneiro do Paraná (07 A)

Desenvolvimento da Cultura do Morangueiro no Norte Pioneiro do Paraná (07 A)

Iniciado pelo Instituto EMATER em 1992, a proposta de diversificação de explorações agrícolas e organização rural buscou reverter à baixa rentabilidade em pequenas propriedades, aumentar a oferta de trabalho e permitir o acesso à terra para aqueles q ...

Leia Mais
Rede de Propriedades de Referência Tecnológicas - REPROTEC (08 A)

Rede de Propriedades de Referência Tecnológicas - REPROTEC (08 A)

O REPROTEC busca aumentar a produtividade da pecuária de corte por meio da melhoria dos índices zootécnicos, com ações de pesquisa e extensão com tecnologias adaptadas para as condições da região. Ações de assistência técnica, organização dos produto ...

Leia Mais
Seleção e Produção de Abelhas Rainhas - Apis mellifera (30 A)

Seleção e Produção de Abelhas Rainhas - Apis mellifera (30 A)

A substituição periódica de rainhas é um procedimento necessário e reconhecido pelos apicultores para o bom desenvolvimento da atividade. Visando potencializar a produção de mel no Estado, a prática desenvolvida pela Epagri tem como objetivo a seleçã ...

Leia Mais
Diversificação Produtiva Local Através do Desenvolvimento da Cultura da Banana (06 A)

Diversificação Produtiva Local Através do Desenvolvimento da Cultura da Banana (06 A)

A partir dos desafios surgidos com o declínio de culturas regionais tradicionais, este projeto possibilitou aos agricultores familiares do Município de Novo Itacolomi, Estado do Paraná, a diversificação produtiva através da introdução da cultura da b ...

Leia Mais
Sistematização, Promoção e Difusão das Tecnologias Alinhadas à Produção Integrada da Banana no Estado de Santa Catarina (PI - BANANA) (25 A)

Sistematização, Promoção e Difusão das Tecnologias Alinhadas à Produção Integrada da Banana no Estado de Santa Catarina (PI - BANANA) (25 A)

Santa Catarina é um importante Estado produtor de bananas, sua produção está concentrada em propriedades familiares, localizadas em encostas e com grande interação com o ecossistema da Mata Atlântica. Em termos institucionais, é característico dos pr ...

Leia Mais
Programa Propriedade Sustentável (20 A)

Programa Propriedade Sustentável (20 A)

Buscando fortalecer os ideais cooperativos e amparada por sua missão de como sistema cooperativo, valorizar o relacionamento, oferecer soluções financeiras para agregar renda e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e da socie ...

Leia Mais
Sistema de Produção Integrada do Tomate Tutorado (SISPIT) (09 A)

Sistema de Produção Integrada do Tomate Tutorado (SISPIT) (09 A)

Dentro da missão da EPAGRI, que é levar “Conhecimento, tecnologia e extensão para o desenvolvimento sustentável do meio rural, em benefício da sociedade” a Estação Experimental de Caçador desenvolveu um sistema inovador de produção de tomate que trou ...

Leia Mais
Projeto Plantas Medicinais (16 A)

Projeto Plantas Medicinais (16 A)

Uma das estratégias do Programa Cultivando Água Boa é a utilização de plantas medicinais na atenção à saúde e na manutenção da biodiversidade vegetal e cultural da Região Oeste do Paraná. Com isso, em 2003, foi criado o projeto Plantas Medicinais, qu ...

Leia Mais
Piscicultura e a Promoção do Desenvolvimento Regional: Maripá um Modelo de Competência e Organização Produtiva (27 A)

Piscicultura e a Promoção do Desenvolvimento Regional: Maripá um Modelo de Competência e Organização Produtiva (27 A)

A piscicultura é um setor importante para o desenvolvimento regional do oeste do Paraná. Sob uma perspectiva econômica a atividade é uma alternativa para a renda de agricultores que possuem pequenas propriedades. Ciente das dificuldades da região, a ...

Leia Mais
Intercooperação para Implantação de Ações de Incentivo ao Desenvolvimento Regional. (19 A)

Intercooperação para Implantação de Ações de Incentivo ao Desenvolvimento Regional. (19 A)

Este case destaca dois princípios universais do cooperativismo:  •Educação, Formação e Informação;  •Interesse pela Comunidade.   Por meio desses princípios, aborda-se a parceria que a SICREDI desenvolve desde o ano de 2007 com a CoperAmetista – C ...

Leia Mais
Sistema de Plantio Direto de Hortaliças: Uma Ferramenta de Transição para uma Agricultura Familiar Sustentável (26 A)

Sistema de Plantio Direto de Hortaliças: Uma Ferramenta de Transição para uma Agricultura Familiar Sustentável (26 A)

O Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH) é uma proposta de transição para toda a agricultura familiar, dependente de insumos externos à propriedade, para sistemas mais limpos, equilibrados e autônomos. Em seu eixo técnico-cientifico tem como ...

Leia Mais
Propriedades Demonstrativas de Leite a Pasto (12 A)

Propriedades Demonstrativas de Leite a Pasto (12 A)

A implantação de Unidades Demonstrativas de Leite a Pasto, implementada pelo Instituto EMATER-PR na região de Medianeira, possibilita o incremento da produtividade de leite na pequena propriedade através da adoção de técnicas que incentivam o desenvo ...

Leia Mais
 Produção de Leite a Base de Pasto Utilizando Manejo Rotativo nas Pastagens (29 A)

Produção de Leite a Base de Pasto Utilizando Manejo Rotativo nas Pastagens (29 A)

A cadeia produtiva do leite no Estado de Santa Catarina está alicerçada em diferentes sistemas produtivos, que por sua vez são identificados através do manejo e fonte da alimentação animal, nível tecnológico e da produtividade obtida. Dentre os siste ...

Leia Mais
Agricultura de Precisão na Pequena Propriedade Rural (04 A)

Agricultura de Precisão na Pequena Propriedade Rural (04 A)

As atuais demandas da sociedade exigem da agricultura um incremento constante de produção por unidade de área, aliada a minimização dos efeitos ambientais danosos. Neste contexto, a agricultura de precisão tem se mostrado um sistema capaz de atender ...

Leia Mais
Pupunha para Palmito na Agricultura Familiar  (23 A)

Pupunha para Palmito na Agricultura Familiar (23 A)

O projeto tem como objetivo disponibilizar aos produtores tecnologias que dão suporte à atividade de produção da palmeira pupunha (Bactris gasipaes) para palmito no Litoral Paranaense. Foram conduzidos experimentos pela Embrapa Florestas e parceiros ...

Leia Mais
Projeto Agroflorestar, co-operando com a Natureza  (22 A)

Projeto Agroflorestar, co-operando com a Natureza (22 A)

O Projeto “Agroflorestar, co-operando com a Natureza” busca resgatar saberes, produzir conhecimento e irradiar práticas e valores para a transformação da agricultura, por meio da agrofloresta agroecológica.    {gallery}cooperafloresta{/gallery} De ...

Leia Mais
Programa Leite MAIS (03 A)

Programa Leite MAIS (03 A)

O Programa Leite MAIS visa o aumento da produtividade, qualidade e rentabilidade da atividade leiteira, através da prestação de orientação técnica personalizada aos produtores assistidos, mediante a utilização de um modelo de assistência que foi form ...

Leia Mais
Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) (15 A)

Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) (15 A)

O Programa Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) busca apoiar e fortalecer os segmentos mais vulneráveis da população rural, na região da Bacia do Rio Paraná lll, incentivando a produção agropecuária sustentável. Desenvolve ações de assistência téc ...

Leia Mais
Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária: Criação e Fortalecimento (01 A)

Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária: Criação e Fortalecimento (01 A)

O projeto promove a participação da comunidade no sistema de defesa sanitária, através da estruturação dos Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária (CSA) em 91% dos municípios do Estado do Paraná. As ações do serviço oficial de defesa foram pote ...

Leia Mais
Produção de Morangos em Sistema Semi-hidropônico Suspenso (28 A)

Produção de Morangos em Sistema Semi-hidropônico Suspenso (28 A)

O cultivo de morangos em semi-hidroponia de forma suspensa tem conquistado muitos adeptos. A preferência é justificada pela melhor utilização do espaço na pequena propriedade com bons resultados econômicos, adaptação à realidade da mão-de-obra dispon ...

Leia Mais
Programa Sistema de Plantio Direto com Qualidade (11 A)

Programa Sistema de Plantio Direto com Qualidade (11 A)

O Programa de Plantio Direto com Qualidade foi uma estratégia de ação, que teve origem na metade da década de 1990, quando a Itaipu  Binacional, motivada pela permanente preocupação com o assoreamento de seu reservatório, iniciou contatos com o Insti ...

Leia Mais
Projeto Vitória: Assistência Técnica para Produção Leiteira (02 A)

Projeto Vitória: Assistência Técnica para Produção Leiteira (02 A)

O Projeto Vitória baseia-se no desenvolvimento de uma estratégia metodológica que parte da realidade da propriedade rural, propõe desafios para aumentar a produção de leite, produtividade e renda, através de tecnologias já validadas, avaliadas in loc ...

Leia Mais
Produção Integrada de Cebola para o Estado de Santa Catarina - PIC (13 A)

Produção Integrada de Cebola para o Estado de Santa Catarina - PIC (13 A)

O projeto de Produção Integrada de Cebola - PIC tem por objetivo o desenvolvimento de pesquisas e ações de extensão rural que orientem os produtores para o uso das Boas Práticas Agrícolas e adoção da produção integrada na cultura da cebola, atividade ...

Leia Mais
Uso da Rede Social na Assistência Técnica e Extensão Rural (05 A)

Uso da Rede Social na Assistência Técnica e Extensão Rural (05 A)

Objetivando dinamizar o processo de comunicação junto aos produtores de soja na região de Londrina, no ano de 2015 a EMATER-PR implementou o uso de rede social na assistência técnica e extensão rural. De posse das informações recebidas sobre a ocorrê ...

Leia Mais
Projeto Grãos - Centro Sul de Feijão e Milho (18 A)

Projeto Grãos - Centro Sul de Feijão e Milho (18 A)

Os cultivos do feijão e do milho são tradicionais na agricultura familiar da região Centro-Sul do Paraná, contribuindo na formação da renda nas propriedades através da venda dos grãos e na transformação em carne, leite e derivados. O Projeto Grãos - ...

Leia Mais
Sistema de Cobertura Telada Antigranizo e Controle de Geadas (24 A)

Sistema de Cobertura Telada Antigranizo e Controle de Geadas (24 A)

A prática tem como objetivo prevenir eventuais danos ocasionados por granizos e geadas tardias na frutificação e consequente produção dos pomares. Para o desenvolvimento, controle e avaliação foi escolhido realizar a implantação do sistema em uma pro ...

Leia Mais
Homeopatia na Agropecuária no Oeste do Paraná  (17 A)

Homeopatia na Agropecuária no Oeste do Paraná (17 A)

 O trabalho com homeopatia na agropecuária na Região Oeste do Paraná iniciou-se no ano de 2004 e objetiva viabilizar a produção sem ou com menor uso de agroquímicos, a redução dos custos de produção e proporcionar maior autonomia e renda aos agricult ...

Leia Mais
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. 7
  8. 8
  9. 9
  10. 10